Bailarina, Professora e Coreógrafa

Logotipo Raquel Oliveira Artes do Espetáculo. Todos os direitos reservados.
Logotipo Escola de Dança Raquel Oliveira. Todos os direitos reservados. Logotipo Companhia de Dança Raquel Oliveira. Todos os direitos reservados.

Home » Pesquisa » Mestrado

Análise Coreográfica das Sevilhanas: Uma proposta de Esquema Coreográfico a partir da análise sistemática de vídeos didáticos

 

 

Introdução da Tese:

 

De todas as formas de expressão de dança que é possível encontrar pelo mundo, poucas têm como as Sevilhanas uma origem tão rica e plena de significados históricos e culturais, fruto do lugar onde nasceram que, de forma geoestratégica, permitiu encontros com tantas culturas e religiões como só a Andaluzia viveu e Sevilha cantou, como mais nenhum outro lugar do mundo poderia ter cantado e dançado.

 

De todas as influências, as Sevilhanas parecem ter depurado sempre o melhor, preservando o garbo e a dignidade do porte, a finura delicada dos movimentos, a agilidade, a leveza, a alegria dos corpos. Sendo dançada de forma mais popular, ou de forma mais académica, a vivacidade da sua natureza desperta a atenção e o interesse de quase todos.

 

E se ao longo dos tempos a Sevilhana se mantém sempre dinâmica e atual, é por ser transversal na vida de quem a dança, não só nos aspetos lúdicos e sociais que a Sevilhana comporta mas também ao nível da saúde.

 

Numa era em que os avanços científicos e tecnológicos permitem uma maior capacidade de resposta às necessidades individuais, existem lacunas ao nível da integração do indivíduo na comunidade e da sua relação com a mesma que continuam a carecer da devida atenção.

 

A experiência de ter acompanhado tantas pessoas a dançar as Sevilhanas ao longo de vários anos, possibilitou-me testemunhar a forma como existem alterações no comportamento de quem as dança, independentemente da idade com que as aprende e as começa a dançar, tanto ao nível da saúde, como na sua relação com o outro e com a comunidade, passando a mostrar uma autoestima mais elevada e confiante e mais dinamismo e segurança ao nível das ações motoras e cognitivas.

 

A Sevilhana é uma das danças espanholas mais dançadas e difundidas, tanto em Espanha, como no mundo. Sempre em evolução, possui uma grande variedade de estilos em qualquer uma das suas três componentes: dança, canto e toque.

 

Sendo o principal objetivo desta tese a análise coreográfica das Sevilhanas, foquei a pesquisa na componente da dança e para conhecer, estudar e registar algumas das formas de dançar as Sevilhanas.

 

Durante o meu percurso profissional contactei em proximidade com a realidade das Sevilhanas, quer em Espanha, quer em Portugal, ou mesmo na Suécia (durante o estágio da Licenciatura), e verifiquei que as Sevilhanas são dançadas de maneiras diferentes.

 

Apesar da sua complexidade, a Sevilhana é uma dança popular que se pode aprender tanto em ambientes informais, em família, em festas e feiras, como em ambientes mais formais, as chamadas “Academias”. Espanha tem uma longa tradição de mestres de dança, os maestros, que de alguma forma se mantém até aos dias de hoje e se vai atualizando também com a utilização de novas tecnologias, estando disponíveis no mercado vários vídeos didáticos realizados com intenção de ensinar a dançar as Sevilhanas.

 

Por questões logísticas e práticas, decidi limitar a pesquisa à observação e análise de vídeos didáticos de Sevilhanas disponíveis no mercado espanhol e averiguar da possibilidade de definição de uma Estrutura de Composição Coreográfica da dança Sevilhanas através da definição de invariantes.

 

Esta pesquisa foi conduzida com o principal propósito de analisar as estruturas coreográficas das Sevilhanas através da observação sistemática do comportamento motor, e sistematizar a coreografia de Sevilhanas apresentando-a de forma esquematizada, numa tabela que indique a estrutura musical e a estrutura coreográfica e espacial.

 

 

Resumo:

 

Este trabalho visou a análise coreográfica das Sevilhanas através da observação sistemática do comportamento motor, pretendendo definir a Estrutura de Composição Coreográfica desta dança, através da identificação de invariantes.

 

Objetivou-se apresentar a coreografia de Sevilhanas de forma esquematizada, numa tabela que indique a estrutura musical, coreográfica e espacial.

 

Para cumprir o objetivo principal, procedeu-se à identificação e descrição dos passos que constituem a coreografia; à apresentação de uma proposta de terminologia para os passos; e à identificação das constantes coreográficas que permitem reconhecer a Estrutura de Composição Coreográfica.

 

Os dados foram obtidos a partir da observação sistemática de 15 coreografias de Sevilhanas Normais retiradas de 15 vídeos didáticos realizados com o intuito de ensinar a dançar Sevilhanas. No decorrer do estudo, foram também observadas 3 coreografias de Sevilhanas Boleras.

 

Os resultados permitem concluir que as Sevilhanas Normais têm uma Estrutura de Composição Coreográfica dividida em duas componentes, a Estrutura Coreográfica Base e a Estrutura Coreográfica Específica, pelo que se avançou com a definição do Esquema Coreográfico das Sevilhanas Normais.

 

Concluiu-se também que a coreografia de Sevilhanas Normais é diferente da coreografia de Sevilhanas Boleras, apesar de a Estrutura Coreográfica Base ser a mesma.

 

 

Palavras-Chave:

 

Dança, Sevilhanas, Sevilhanas Normais, Sevilhanas Boleras, Coreografia, Estrutura Coreográfica, Estrutura Espacial, Sequência Coreográfica, Esquema Coreográfico, Terminologia.

Logotipo Raquel Oliveira Artes do Espetáculo. Todos os direitos reservados.
Logotipo Raquel Oliveira Artes do Espetáculo. Todos os direitos reservados.
Logotipo Escola de Dança Raquel Oliveira. Todos os direitos reservados. Logotipo Companhia de Dança Raquel Oliveira. Todos os direitos reservados.